janeiro 5, 2023
  • 186
  • 0
by Andrea Dias

Altos níveis de performance atlética requer muito mais que foco nos aspectos físicos e mentais do seu esporte; é também necessario que você tenha uma sólida fundação baseada em nutrição apropriada, hidratação, e qualidade de sono. Quando estes elementos fisiológicos entram em sintonia com ambos componentes mental e físico, os resultados relacionados a sua performance extrema podem ser vistas no campo! Neste momento, vou mencionar os básicos sobre nutrição. Posteriormente, em outros blogs, vou mencionar sobre hidratação e sono.

A energia provinda do metabolismo serve como combustível para o exercício e o movimento humano. Esse metabolismo realiza a acumulação de energia dos alimentos consumidos em forma de adenosine triphosphate (ATP). A transformação do ATP produz energia que leva o músculo a se contrair. Metabolismo significa “transformação”, que inclui também o “anabolismo” (reconstruir), como exemplo temos o uso de aminoácidos para fazer as proteínas que ajudam a promover massa muscular e o “Catabolismo” (ou quebra) no qual podemos citar a quebra do glycogen (açúcar estocado) por pyruvic acid na produção do ATP. Com isso, podemos dizer que o ATP é a única fonte de energia para contração muscular, e em quantidade suficiente  pode definir nossa habilidade de realizar atividade física (Housh, Housh, & DeVries, 2016)

Resumindo, 

“A dieta do atleta deve levar em consideração a demanda metabólica pelo tipo de exercício e atividade. Se alimentando corretamente  é  vital para optimizar o desempenho”

A disponibilidade de carboidratos é essencial para a capacidade de se  exercitar. Uma dieta baixa em carboidratos pode levar a um baixo glicogênio muscular armazenado, baixa capacidade de se  exercitar, e fadiga. Uma vez que o glicogênio muscular é esgotado, o corpo serestringe ao metabolismo de gordura e aminoácidos para produzir o ATP. No entanto, o metabolismo da gordura para produzir energia é baixo, e o seu ritmo de exercício reduz, devido a diminuição na produção do ATP. Após o esgotamento do glicogênio, a sua restauração completa aos níveis normais pode levar de 24 a 48 horas. Por outro lado, o exercício e uma dieta apropriada podem promover o estoque de glicogênio no músculo e aumentar a oxidação da gordura, resultando em máxima performance, reduzindo a massa de gordura, e aumentando a massa muscular (Abernethy et al., 2005)

Em síntese, a capacidade do atleta de se exercitar é determinada pela quantidade de energia que o músculo pode produzir e pela rapidez que essa energia fica disponível para uso. Se a demanda de energia ultrapassar a quantidade de energia produzida no esqueleto do músculo, a fadiga vai ocorrer. Ou seja, qualquer alimento consumido pelo atleta vai ter um efeito direto no resultado. Atletas sabem o que podem ou não comer; no entanto, não é somente sobre a quantidade de macronutrientes. A quantidade e a porcentagem de carboidratos, proteínas, e gordura, também variam com a intensidade do seu treinamento e os períodos entre competições.

Você pensaria que uma dieta pobre também pode afetar seu jogo mental? Digamos que você esteja competindo várias vezes durante o dia. De repente, você se sente desmotivado, ansioso, tremendo, e apreensivo, com muitos pensamentos negativos surgindo em sua mente. Então, você compete novamente, e perde; nesta hora, você põe a culpa na sua preparação mental. Entretanto, pode ser que o seu rendimento não tenha tido nada a ver com a preparação mental, porque todos aqueles sinais surgiram devido ao esgotamento de sua energia. Lembre-se, o estado do seu corpo influencia o estado de sua mente, e ambos influenciam sua performance.

Para finalizar, seu corpo é sua ferramenta para o sucesso, e cuidá-lo com nutrição apropriada é essencial para alcançar o máximo em desempenho para atingir seus objetivos. O seu trabalho de treinamento físico e mental pode ser desperdiçado por você não executar uma alimentação correta.Por isso a importância de buscar ajuda em profissionais certificados em nutrição atlética, para que você consiga alcançar a máxima performance. As dietas publicadas na internet ou promovidas por influenciadores em mídias sociais estão distantes de serem suficientes para atletas que estão buscando o máximo desempenho. Como atleta, você pode ficar tentado a seguir qualquer dieta nutricional que seja famosa no momento e que você acredite que seja a melhor para você: vegan, gluten-free, paleo, etc. Entretanto, isso não é problema, desde que você se conscientize de que a sua atividade diária requer uma quantidade certa de energia, com uma determinada quantidade de nutrientes. Esse cálculo não pode ser estimado, mas feito especificamente para sua intensidade de treinos e os períodos entre competições. Então, invista na sua preparação física e mental, mas preste atenção também à nutrição. E se todos estes componentes trabalharem juntos harmoniosamente, os resultados certamente surgirão. 

Andrea C. Dias, MA, ABSP

Masters in Sport and Performance Psychology

American Board of Sport Psychology; Board Certified Sport Performance Consultant

References

Abernethy, B., Hanrahan, S. J., Kippers, V., Mackinnon, L. T., Pandy, M. G. (2005). The biophysical foundations of human movement. Champaign, IL: Human Kinetics.

Housh, T., Housh, D. & DeVries, H. (2016). Applied exercise & sport physiology with labs. (4th ed). Scottsdale, Arizona: Holcomb Hathaway, Publishers.

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Want to know about our offers first_?
Subscribe our newsletter

Subscribe our newsletter